QUANDO É NECESSÁRIA?

Cirurgias na córnea podem ser indicadas em diversas situações, incluindo o tratamento de Pterígio, uma degeneração da conjuntiva límbica que cresce sobre a superfície da córnea em direção à pupila. Muitas vezes, os doentes referem-se ao pterígio como uma espécie de “carne crescida nos olhos” ou simplesmente, “carne nos olhos”. Cirurgias na córnea também podem ser necessárias em caso de tumores e ceratocone.

O ceratocone é uma doença não-inflamatória degenerativa, que provoca alterações na estrutura da córnea tornando-a mais fina e modificando sua curvatura. Essas alterações induzem miopia e astigmatismo. O ceratocone é uma patologia frequente da córnea, e, geralmente, diagnosticada em adolescentes. Pode afetar apenas um olho ou os dois e pode evoluir para redução na acuidade visual, muitas vezes não corrigida por óculos, sendo necessário uso de lentes de contato ou mesmo procedimentos cirúrgicos.

Os sintomas mais comuns do ceratocone são: baixa da acuidade visual, aumento do grau frequente, percepção de múltiplas imagens fantasmas. Pode ainda causar dor de cabeça frequente, devido ao esforço ocular para enxergar, e sensibilidade exagerada à luz (fotofobia).

Recomenda-se não esfregar ou coçar os olhos porque isso pode ajudar na evolução do problema.

PERGUNTAS FREQUENTES
Aqui você encontra as principais dúvidas
em relação à cirurgia. Conte Conosco!


QUAIS SÃO OS TIPOS?

Cirurgia de Pterígio

A cirurgia de pterígio consiste na remoção ou exérese do pterígio e apenas deve ser equacionado em determinadas circunstâncias: quando os tratamentos conservadores falharam; a acuidade visual do paciente está comprometida ou o paciente está incomodado com a aparência estética.

A cirurgia, por vezes, utiliza a própria conjuntiva do paciente ou membrana amniótica preservada para preencher o espaço vazio criado pela remoção do pterígio. Neste procedimento o pterígio é removido e a membrana amniótica ou a conjuntiva é colocada na área afetada.

Cirurgia do Ceratocone

Consiste no implante de anéis na espessura da córnea, de acordo com o tipo e estágio, considerada simples, indolor e de rápida recuperação pós-operatória.

Há ainda o crosslinking, um procedimento também considerado simples e indolor, onde a córnea que recebe aplicação de um tipo de laser (luz UV), após de ter recebido colírio de riboflavina (vitamina B2), o que a ajudará a torna-se progressivamente mais rígida. Em situações bastante extremas, pode ser indicado o transplante de córnea.

Fonte: Portal Saúde e Bem Estar Portugal

Cirurgia
Refrativa
Saiba mais
Cirurgia da
Catarata
Saiba mais
Cirurgia
de retina
Saiba mais
Cirurgia
do Glaucoma
Saiba mais
Cirurgia
da córnea
Saiba mais
Cirurgia
Plástica
Saiba mais

TELEFONES

(81) 3036-9595

REDES SOCIAIS

CONTATO

Fale agora Ligue Agora